Sobre

Não queremos reduzir as estatísticas, queremos acabar com elas

Não queremos reduzir as estatísticas, queremos acabar com elas

Depois de frequentar um grupo de estudos feministas na Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), de ter contato com os estudos de Marcela Lagarde (bio) e quebrar o meu próprio preconceito com a palavra Feminismo (eu feminista? Imagina, não queimo sutiã em praça pública!), passei a me interessar pelo tema, principalmente sob o ponto de vista midiático: a mídia tem contribuído para a construção de uma nova consciência feminista ou para a manutenção de um antigo machismo patriarcal? Sou jornalista e também posso estar nessa ciranda sem perceber o impacto das minhas palavras publicadas.

O fato é que, depois que se sente na pele o machismo, seja pela separação de homens e mulheres nos metrôs da Cidade do México, seja pelo constante medo de ser estuprada em um táxi clandestino em qualquer lugar do continente, crio o blog para reunir pesquisas e notícias sobre tipos de violência contra a mulher no Brasil e no mundo. O material reunido no Nem uma (mulher) mais pretende virar insumo para pesquisa de gênero em Comunicação Social para o meu mestrado. Assim, todos que também se identificam com a causa, podem contribuir com opiniões, envio de textos, vídeos e notícias. Obrigada.

Nem uma (mulher) mais, um observatório sobre violência contra mulheres

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s